Artigos, Destaques, Notícias › 21/02/2018

PAPA CONVOCA JORNADA DE ORAÇÃO E JEJUM PELA PAZ

O papa Francisco convoca a todos as pessoas, cristãos e de outras religiões, para uma jornada de oração e jejum pela paz no mundo nesta sexta-feira 23 de fevereiro. Trata-se de uma iniciativa para pedir o fim da violência na República Democrática do Congo e no Sudão do Sul de modo especial, mas também por outras situações de violência pelo mundo afora.
“Perante o trágico arrastamento de situações de conflito em diversas partes do mundo, convido todos os fiéis para uma jornada especial de oração e jejum pela paz na sexta-feira da primeira semana da Quaresma”, pede o papa Francisco.
Para o Papa Francisco, a jornada vai dar voz aos que “gritam a Deus, na dor e na angústia”. Além disso, ele fez um apelo para que o mundo também “escute este grito” e para que cada pessoa “na sua própria consciência, perante Deus, se pergunte ‘o que posso fazer pela paz?'”.
“Seguramente poderemos rezar, mas não só isso. Cada um pode dizer concretamente ‘não’ à violência. Porque as vitórias obtidas com a violência são falsas vitórias. Enquanto que trabalhar pela paz faz bem”, concluiu.
Nas últimas semanas, a República Democrática do Congo tem estado no centro de vários apelos do Pontífice, após a repressão violenta de manifestações contra o presidente Joseph Kabila que se impõe no poder.
Quanto ao Sudão do Sul, Francisco anunciou que “tinha decidido fazer uma visita”, mas não foi possível ir ao país africano, que está afetado pelo conflito iniciado em dezembro de 2013 quando o presidente, Salva Kiir, acusou o vice e ex-líder dos rebeldes, Riek Machar, de planejar um golpe de Estado.
A oração e o jejum é uma oportunidade de clamar a Deus Pai, cheio de misericórdia, a conversão dos corações, sobretudo daqueles que detêm os destinos destes países e de tantos outros que provocam violência, derramam sangue, fazem guerra. A paz é fruto da justiça! É um dom a ser pedido a Deus e a ser construído pela humanidade toda.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.