Artigos, Destaques, Notícias › 07/01/2019

JUVENTUDE E A ALEGRIA DO EVANGELHO

Nos Evangelhos encontramos poucas referências aos jovens. As que aparecem nos ajudam a compreender a intenção de oração do Papa Francisco confiada à sua Rede Mundial de Oração (Apostolado da Oração) neste mês de janeiro: “pelos jovens, especialmente os da América Latina, para que, seguindo o exemplo de Maria, respondam ao chamado do Senhor para comunicar ao mundo a alegria do Evangelho”.

O primeiro relato é a visita do Anjo à jovenzinha Maria de Nazaré. Ela não resiste, apenas questiona aquilo que não compreende. Coloca seu coração, seu corpo e sua vida à disposição do projeto de Deus, que fez nela grandes coisas pela humanidade.

Nos Evangelhos da infância de Mateus e Lucas, outro relato diz respeito ao próprio Jesus que aos 12 anos se encontra no Templo, entre os doutores e desgarrado dos pais. Sua mãe lhe busca e o repreende ao que Ele responde que deve ocupar-se das coisas do Pai. No entanto, volta para casa, é obediente e cresce em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens.

Nos relatos da missão de Jesus encontramos o primeiro relato de dois jovens que vão atrás de Jesus orientados por João Batista. João e André começam a seguir Jesus, e à pergunta “o que estão buscando?”. Eles respondem: “Mestre, onde moras?”. Eles não imaginam aonde vai levá-los a aventura de seguir a Jesus, mas intuem que Ele pode ensinar-lhes algo que ainda não conhecem. A resposta de Jesus é a de um verdadeiro mestre: “Vinde e vede”.

Outro relato é daquele jovem rico que se apresenta a Jesus com boas intenções. Jesus fica feliz, vê a sinceridade dele em seguir os mandamentos e propõe um passo a mais “vai, vende os teus bens e volte para me seguir”. O jovem ficou triste e voltou para a vida sem o encontro com Jesus, porque era muito rico e estava apegado ao que tinha e possuía.

O terceiro é relato é do filho mais novo da parábola no Pai Misericordioso. É um jovem aventureiro, quer ir embora de casa, pede a herança que lhe pertence e cai no mundo. Perde tudo, perde a si mesmo e resolve voltar depois de uma dura experiência de abandono e sofrimento. Volta humilde, de cabeça baixa e acolhido novamente no coração e na casa paterna.

Esses relatos nos levam a perceber a força dos jovens, da juventude, quando se deixa tocar pela ação divina, quando ativam suas capacidades mais profundas. Não é à toa que se diz que “o jovem é o sonho de Deus”.

O Papa Francisco vai estar reunido com milhares de jovens no Panamá para a Jornada Mundial da Juventude neste mês. Será uma oportunidade para despertar o melhor dos jovens e animá-los a comunicar ao mundo a alegria do Evangelho que move suas vidas e seus projetos. Nós estamos em oração por esse momento tão importante de nossa Igreja.

 

Pe. Eliomar Ribeiro, SJ

Diretor Nacional do AO-MEJ Brasil

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.