Artigos, Destaques, Notícias › 12/05/2017

Mãe, na sua graça, é eternidade!

Que lindo ser mãe! Personalidade, percepção, sensibilidade, afeto, carinho…

Mãe, uma palavra minúscula que expressa mais do que podemos imaginar. Quantos adjetivos e denominações encontramos nestas três letras…

Elas são criaturas agraciadas por Deus por assumirem a maternidade, pois “a humanidade se renova em teu ventre”. A maior prova disto é a de que Jesus veio ao mundo por uma mulher que assumiu o projeto de Deus com um “Sim”. O “Sim” da Vida. Olha que lindo! Deus nos dá a oportunidade de sermos vida por intermédio de uma mulher.

Então, sempre que rezarmos a Deus pelo dom da vida, temos que tomar consciência desta oportunidade e agradecer por todas as mães, as reveladoras do viver, tradutoras do amor! E que, de forma gratuita e pura, sem medida, sem barreira, são capazes de elevar o conceito do amor a significados indecifráveis. Talvez esse amor seja o que mais se aproxima do amor misericordioso de Deus para conosco.

Mãe, um ser tão forte que, mesmo não estando mais em vida, às vezes, sem nenhum contato ou até não a conhecendo, é capaz de despertar em nós sentimentos, lembranças, pensamentos muito intensos.

As belas palavras de Carlos Drummond de Andrade, no poema “Para sempre”, conduzem-nos a crer que: “Morrer acontece com o que é breve e passa sem deixar vestígio. Mãe, na sua graça, é eternidade”.

Por Everson Lima

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.