Artigos, Destaques › 10/05/2017

Missa dos 150 anos de criação do Apostolado da Oração no Brasil

Por Pascom Arquidiocese de Olinda e Recife

Na manhã da sexta-feira, 05 de maio, a centenária igreja da Santa Cruz, no bairro da Boa Vista, região central do Recife, foi o cenário da Santa Missa em ação de graças pelos 150 anos de existência do Apostolado da Oração no Brasil. A assembleia ficou repleta de fiéis trajando vestes alvas com as tradicionais fitas vermelhas, em formato de “V”, em torno do pescoço, com a figura do Sagrado Coração de Jesus aplicada. O diretor nacional do Apostolado da Oração, padre Eliomar Ribeiro, lembrou que no mundo, o Apostolado da Oração brasileiro é o que possui maior número de adeptos: três milhões de membros.

Para quem não sabe, o Apostolado da Oração foi introduzido no Brasil a partir de Recife, no ano de 1867, apenas 22 anos depois de seu surgimento na França. Desde então, a devoção ao Sagrado Coração de Jesus vem se expandindo, baseando-se no tripé de prática da oração de oferecimento diário, avaliação diária e rezar em sintonia com as intenções pedidas pelo Santo Padre, o papa.

Na ocasião da missa de ação de graças, aproximadamente vinte pessoas se consagraram ao Apostolado da Oração, dentre elas, seminaristas do seminário arquidiocesano Nossa Senhora da Graça e paroquianos da igreja de Santa Cruz, templo onde foi pioneiramente implantado o movimento do Apostolado da Oração no Brasil. Segundo informa o padre João Bosco, diretor espiritual do Apostolado da Oração na Arquidiocese, a experiência que os membros do Apostolado vivenciam é tão forte que os impele a testemunharem e saírem em missão.

“A proposta é rezar com a Igreja e partir para mostrar o Cristo às pessoas”, acrescenta o padre Bosco. Durante a missa, em sua homilia, o padre Eliomar Ribeiro lembrou que ser membro do Apostolado da Oração significa aceitar um convite para se consagrar às intenções do movimento e aceitar viver em grupo, tendo em mente o ensinamento maior de Jesus, que o maior amor é quem ama ao seu irmão.

O padre Eliomar anunciou também que no seminário da arquidiocesano Nossa Senhora da Graça, instalado na Várzea, será criado um núcleo do Apostolado da Oração. Por questão de agenda, o diretor nacional do Apostolado da Oração, padre Eliomar Ribeiro, antecipou a celebração para maio, mas a data comemorativa dos 150 da criação do movimento é originariamente 30 de junho de 1867.

Com a experiência de mais de dezessete anos de Apostolado da Oração, Maria da Glória de Barros Ferreira coordena na Arquidiocese de Olinda e Recife o movimento, que conta com mais de 150 grupos. A coordenadora afirma que o Apostolado da Oração é a rede mundial de oração do papa, destacando que mensalmente os grupos recebem atualizações das intenções solicitadas pelo santo padre.

Para Maria da Glória, o dia de hoje é um momento de graça, pois seminaristas e paroquianos vão receber a fita do Apostolado, que é um sinal distintivo externo de pertença ao Sagrado Coração de Jesus. Uma das coordenadoras diocesanas do Apostolado da Oração, representante do Vicariato Soledade, a senhora Judite Nunes Barros Silva relata entusiasmada a sua alegria pelos 150 anos do movimento. Segundo ela, quem se consagra ao Sagrado Coração de Jesus pode contar com uma chuva de bênçãos em sua vida.

A santa missa jubilar foi concelebrada por padre João Bosco Costa Lima, diretor espiritual do Apostolado da Oração na Arquidiocese e reitor do Seminário arquidiocesano Nossa Senhora da Graça, por padre Flávio José, vigário paroquial da paróquia Madre de Deus, por frei Edivan Santos, da paróquia de São Sebastião, Alto do Pascoal, por padre Jurandir Junior, da paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, de Nova Descoberta, por padre Jacques Trudel, religioso jesuíta e por padre José Bento, da Diocese de Garanhuns.

Origem do Apostolado da Oração – Teve origem numa casa de estudo da Companhia de Jesus, na França (Vals, perto de Le Puy), na festa de São Francisco Xavier, em 1844. Naquela ocasião, o diretor espiritual do colégio jesuíta – padre Francisco Xavier Gautrelet – fez uma conferência aos estudantes, em que explicou como podiam eficazmente satisfazer o desejo de colaborar com os que trabalhavam nos vários campos de apostolado para a salvação dos homens. Podiam fazê-lo, sem interromper o seu trabalho principal, que era o estudo, oferecendo com fim apostólico as suas orações, os seus sacrifícios e trabalhos. As ideias propostas pelo padre Gautrelet, que constituem o fundamento do Apostolado da Oração, foram recebidas com entusiasmo pelos estudantes e divulgadas primeiro nas terras vizinhas do colégio e depois em toda a França.  Para difundir estas ideias, o próprio padre Gautrelet propôs uma pequena organização com o nome precisamente de “Apostolado da Oração”, que teve a aprovação do Bispo de Le Puy e, em 1849, alcançou as primeiras indulgências do Papa Pio IX.

A divulgação propriamente dita do Apostolado da Oração deve-se principalmente ao P. Henrique Ramière, também ele da Companhia de Jesus, que deve ser considerado o verdadeiro fundador, divulgador e organizador do Apostolado da Oração no mundo. Quando faleceu o padre  Ramière (1883), o Apostolado da Oração tinha já 35 mil centros, com mais de 13 milhões de associados nas várias partes do mundo.

No Brasil, o primeiro centro foi fundado no dia 30 de junho de 1867, em Recife, na Igreja Santa Cruz, cuidada pelos padres Jesuítas, chegados em Pernambuco no ano de 1865. O padre Bento Schembri foi seu fundador e primeiro diretor.

(Pascom Arquidiocese de Olinda e Recife)

Acesso em 10/05/2017 às 10h00 – http://www.arquidioceseolindarecife.org/2017/05/missa-em-recife-marcou-os-150-anos-de-criacao-do-apostolado-da-oracao-no-brasil/

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.